Interior

Ministério Público investiga se ex-prefeito de Cajueiro furou fila de vacinação contra Covid-19

TNH1 | 10/05/21 - 10h07 - Atualizado em 10/05/21 - 11h24
Divulgação

O Ministério Público do Estado de Alagoas (MPAL) instaurou inquérito para investigar a denúncia de que o ex-prefeito de Cajueiro cometeu irregularidades durante a vacinação contra a Covid-19. Antônio Palmery Melo Neto teria "furado a fila" da vacina no município de Passo de Camaragibe, no dia 23 de março deste ano.

Segundo informações da portaria publicada no Diário Oficial do MP desta segunda-feira (10), a denúncia foi oferecida pela Secretaria de Saúde de Passo de Camaragibe.

O promotor Ary de Medeiros Lages Filho destacou que Palmery Neto não se enquadra em nenhuma das hipóteses permitidas para aplicação da dose, seja pela faixa etária ou pela profissão, assim como não mora em Passo de Camaragibe.

“Existem duas situações graves nesse sentido, a primeira é o descumprimento do plano de vacinação, atropelando as prioridades. Há muita gente sob expectativa, querendo tomar a vacina, e têm de aguardar, porque há critérios. Em segundo lugar, o cidadão não reside na cidade, não poderia jamais se beneficiar com dose da vacina que deveria ser aplicada, exclusivamente, em um munícipe. Então, instaurei inquérito civil para averiguar o que ocorreu, de fato, caso comprovado, o Ministerio Público adotará as medidas cabíveis”, afirma o promotor.

Com o inquérito aberto, foi requisitado que se agendem datas para oitivas das testemunhas e do investigado para esclarecimentos dos fatos.

A reportagem tentou contato com o ex-prefeito, porém até a publicação da matéria não obteve êxito. O espaço está aberto para manifestação de Palmery Neto.