Maceió

Mortes na Fernandes Lima: há tendência de indiciamento por homicídio doloso, diz delegada

Redação com TV Pajuçara | 27/07/21 - 08h10 - Atualizado em 27/07/21 - 08h27
Redes Sociais

A delegada Scheila Carvalho, titular da Delegacia de Acidentes da Capital, afirmou nessa segunda-feira, 26, que há uma tendência para mudar o indiciamento do bancário S.P.S.F, que provocou um acidente na última sexta-feira, 23, na Fernandes Lima, deixando dois mortos e uma mulher ferida, de homicídio culposo para homicídio doloso (quando há intenção de matar). 

A afirmação da delegada foi feita em entrevista ao Balanço Geral Alagoas, que foi ao ar na manhã desta terça-feira, 27, na TV Pajuçara/RecordTV. Segundo ela, todas as provas estão sendo analisadas no inquérito.

"Possivelmente ele estava dormindo, ali ele teria tirado meia hora para dormir e depois seguiu na contramão. Conseguimos na sexta-feira imagens, vídeos e fotografias do local da festa em que ele se encontrava, uma festa de aniversário, onde realmente demonstra que ele ingeriu bebida alcoólica. A mesma bebida que foi encontrada no carro, no veículo dele. Ele foi autuado por homicídio culposo, agora são dois homicídios porque até então não tinha havido a morte da segunda vítima. Dois homicídios e lesão corporal culposa de trânsito. A gente pode mudar o entendimento para homicídio doloso, há uma tendência para isso, de acordo com as provas, estamos analisando todas as provas que a gente obteve. Só que esse entendimento, o MP não está preso a esse entendimento, ele pode simplesmente continuar com entendimento que foi homicídio culposo, como ele pode, entendendo que foi homicídio doloso, levar o caso para a vara do júri".

Scheila Carvalho disse que terá 10 dias para conclusão da investigação. Desde sexta-feira, a delegacia já vem colhendo imagens, mas até o momento não se conseguiu imagem do momento do acidente, somente dos momentos anteriores. A delegada pretende também, ainda esta semana, ouvir a vítima sobrevivente, que deve ser submetida a exame de corpo de delito. Também serão tomados os depoimentos de parentes das vítimas fatais e de outras testemunhas.

O caso

A Justiça converteu a prisão em flagrante em preventiva do motorista que provocou o acidente, na manhã de sexta-feira (23), depois de dirigir pela contramão num trecho da Avenida Fernandes Lima, no bairro do Farol, e colidir com duas motocicletas.O carro na contramão atingiu a moto do segurança Pedro Alves de Souza Júnior, de 31 anos, que morreu na hora. Ele era segurança de uma empresa privada e estava a caminho do trabalho.

Além dele, também foram atingidos Quitéria Gonçalves de Amorim e José Cicero da Silva Santos, ambos de 46 anos. Os dois eram casados e foram socorridos para o Hospital Geral do Estado (HGE). José Cícero ficou internado em estado grave, mas não resistiu e faleceu na noite do mesmo dia.

O delegado Francisco Amorim, que estava de plantão na Central de Flagrantes da Capital, informou que o motorista foi autuado em flagrante pela Polícia Civil pelos crimes de homicídio culposo na direção de veículo automotor, com a agravante de estar sob efeito de álcool, e também pelo crime de lesão corporal culposa na direção de veículo automotor, também agravado pelo uso de álcool. O bancário está preso no presídio Baldomero Cavalcanti.