Brasil

MPF alerta Ministério da Saúde sobre falta de oxigênio em Rondônia

Correio do Povo | 20/03/21 - 16h07 - Atualizado em 20/03/21 - 16h13
Agência Brasil

O Gabinete Integrado de Acompanhamento da Epidemia Covid-19 (Giac), do Ministério Púbico Federal, alertou o Ministério da Saúde sobre iminente desabastecimento de oxigênio em Rondônia e pediu providências no combate à pandemia de Covid-19. O documento foi enviado ao ministro da Saúde na noite da última sexta-feira (19) e informa que há abastecimento só até a próxima quarta-feira, dia 24 de março. Devido à urgência, o Ministério deve responder a solicitação até segunda-feira (22).

De acordo com a Procuradoria da República em Rondônia, a empresa que fornece oxigênio medicinal para 33 municípios e alguns hospitais da Capital, Porto Velho, informou que a quantia solicitada anteriormente ao Ministério da Saúde, de 80 mil m³ de oxigênio, será insuficiente para atender a demanda. Agora, serão necessários 16

Segundo aviso

O Giac enviou, no dia 12 de março, um documento, também para o ministro da Saúde, solicitando a adoção urgente de providências para evitar o risco iminente de desabastecimento de oxigênio medicinal no Estado de Rondônia.

Na época, o documento informou que o sistema de saúde estadual registrava 100% de ocupação de leitos de UTI há 48 dias, com fila de espera de 137 pacientes, sendo 98 em estado grave. Quatro cidades encaminharam alerta sobre os estoques de oxigênio, que tinham capacidade para mais 15 dias de atendimento.

0 mil m³, além dos 80 mil m³ que a própria empresa garante fornecer.