Alagoas

Mulher contrai infecção e tem útero removido após o parto; família denuncia maternidade

Eberth Lins com TV Pajuçara | 28/10/21 - 09h57 - Atualizado em 28/10/21 - 11h24
Fernanda Calheiros foi acometida por infecção generalizada e está internada há 10 dias em estado grave; bebê também está internado | Foto: Reprodução / TV Pajuçara

Um novo caso de suposta negligência médica na Maternidade Nossa Senhora de Fátima, no Centro de Maceió, foi denunciado à TV Pajuçara / Record TV. Desta vez, uma jovem e o filho estão internados em estado grave após, segundo familiares, "uma cesariana desastrosa" na unidade hospitalar. Moradora de Novo Lino, Fernanda Calheiros, de 27 anos, deu à luz ao pequeno Nathanael no dia 10 deste mês. Passados dois dias, ela retornou ao município onde reside, mas sem o bebê, que foi transferido em estado grave para o Hospital Veredas. 

A angústia pela ausência e internação da criança foi piorada após a jovem começar a apresentar complicações pós-parto. "Ela chegou em Novo Lino e começou sentir dores que não passavam. Primeiro ela foi num posto de saúde e de lá a encaminham ao Hospital de Joaquim Gomes, onde um médico orientou que tomasse remédio para gases, porém as dores não passaram e ela retornou ao hospital, quando um médico tocou na barriga dela e pediu encaminhamento com urgência para o Hospital Regional da Mata", contou Felipe Calheiros, primo de Fernanda, em entrevista ao repórter da TV Pajuçara, Netto Motta.

De acordo com Felipe Calheiros, no dia 18 de outubro, quando a jovem deu entrada na emergência Hospital Regional da Mata, ela foi submetida a um procedimento para retirada do útero. "Foi feita a retirada de útero às pressas. Segundo o relato do médico, estava infeccionado, com necrose e ela estava com bastante sangramento devido à cesariana, que nas palavras deles, foi uma cesariana desastrosa", detalhou.

A jovem segue internada em estado grave no Hospital Regional da Mata, em União dos Palmares, e o bebê segue no Hospital Veredas, na capital. "Está sendo bem complicado e triste, porque ela estava feliz e teve uma gestação super saudável. Depois disso, ela e o filho sequer se encontraram", acrescentou.

Parentes de Fernanda Calheiros já estão em posse de relatórios médicos dos hospitais de Joaquim Gomes e União dos Palmares e também solicitaram o da maternidade, que pediu 15 dias para atender a solicitação. O caso, no entanto, já foi denunciado à Polícia Civil.

O TNH1 entrou em contato com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), responsável pela regulação da maternidade, e foi informado que uma investigação interna vai apurar as denúncias. "A Sesau informa que já determinou a abertura de sindicância administrativa para a apuração dos fatos alegados pelos familiares das usuárias atendidas na Maternidade Nossa Senhora de Fátima", trouxe a nota. A reportagem também entrou em contato com a assessoria de comunicação do Veredas para saber o estado de saúde do bebê, mas foi informada que o hospital não fornece boletins médicos, a não ser para os familiares.

Gravida já morreu na maternidade - No último dia 21,  a auxiliar de cozinha Mayara Stefanny da Costa Nascimento, de 25 anos, morreu com complicações pós-parto na Maternidade Nossa Senhora de Fátima. Ela estava grávida do terceiro filho, que também sofreu complicações e foi intubado. Familiares acreditam que Mayara foi vítima de negligência na maternidade e denunciaram o caso para que a polícia investigue.