Brasil

No Rio de Janeiro, pessoas com Down e autismo serão priorizadas na vacinação contra a Covid-19

CNN | 06/04/21 - 10h27 - Atualizado em 06/04/21 - 11h07
Foto: Prefeitura de João Pessoa

A vacinação em pessoas com Síndrome de Down e autismo está na lista de prioridades do secretário estadual de Saúde do Rio de Janeiro, Carlos Alberto Chaves, para a reunião desta terça-feira (6), com o governador Claudio Castro (PSC), no Palácio Guanabara, na zona sul da capital. Após o encontro, a medida deve ser publicada no Diário Oficial do Estado.

Chaves informou à CNN que vai começar a vacinar os portadores com Síndrome de Down, as pessoas com autismo e com paralisia cerebral. A ideia é preparar um escalonamento e acrescentar portadores de outras doenças para a rápida imunização.

“É preciso toda uma estrutura para que a imunização a esse grupo aconteça em breve. Esse grupo não pode ser esquecido”, enfatizou.

O secretário explicou que conversou com as associações de portadores de necessidades especiais antes de tomar a decisão de vaciná-los. O deputado federal Otavio Leite (PSDB), membro da Frente Parlamentar de Defesa da Pessoa com Deficiência, também encaminhou à pasta um mapeamento com 72 instituições, presentes em 41 municípios fluminenses, que podem contribuir para agilizar a vacinação deste púbico.

Vale lembrar que essa é uma parcela que compõe os grupos de risco para agravamento da Covid-19. 

Um levantamento preliminar apresentado pelo deputado à pasta aponta para a necessidade de pelo menos 7.091 pessoas a serem imunizadas prioritariamente.

“É importante enxergar na frente. Identificar pontualmente a demanda de pessoas com deficiência e organizar um fluxo estruturado da vacinação. Há várias situações em que se requer um atendimento todo especial, como é o caso dos autistas, pessoas com síndrome de Down e com paralisia cerebral”, afirmou o deputado, que busca incluir também deficientes institucionalizados ou que recebam atendimento ambulatorial no grupo com prioridade. 

O parlamentar se reuniu com o secretário de Saúde, Carlos Alberto Chaves, na manhã desta segunda-feira (5). Ao fim do encontro, o secretário confirmou a priorização.

“Vamos vacinar os deficientes com certeza, inclusive mantendo um posto 24h do Estado. Eles têm que ser prioridade. É bem claro. Já está discutido com o pessoal da vigilância, e vamos iniciar com o próximo decreto, que será no dia 19”, disse Chaves.

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) recomendou no último dia (3) que a cidade adiante a vacinação contra Covid-19 para pessoas portadoras de síndrome de Down, como prevê o Plano Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde.

A recomendação foi expedida em conjunto com a Defensoria Pública do Estado, a Comissão de Defesa da Pessoa com Deficiência da OAB/RJ e a Frente Parlamentar do Congresso Nacional em Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Os órgãos também pedem que o município do Rio aguarde o término da vacinação de pessoas idosas, com síndrome de Down, comorbidades e deficiência para avançar aos demais grupos.

Em nota, a prefeitura do Rio informou que a Síndrome de Down já está contemplada no calendário de vacinação. "Síndrome de Down é uma deficiência permanente e, como tal, já está contemplada no calendário de vacinação unificado divulgado na quinta-feira passada, respeitando-se as faixas etárias do cronograma".