Justiça

Operação ‘Senhor do Sol II’: sete pessoas são denunciadas criminalmente pelo MP-AL

Ascom MP-AL | 08/06/22 - 14h29
Anderson Macena / Divulgação MP-AL

Mais uma investigação concluída, com a comprovação do envolvimento de mais sete pessoas em crimes contra o Fisco, e o Ministério Público do Estado de Alagoas (MPAL), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate à Sonegação Fiscal e Lavagem de Bens (Gaesf), apresentando outra denúncia perante a 17ª Vara Criminal da Capital nesta terça-feira, 7. Dessa vez, os apontados são acusados de integrar uma organização criminosa (Orcrim) com base em Arapiraca e especializada no cometimento de crimes autônomos de organização criminosa, falsidade ideológica e lavagem de bens, além de crimes de sonegação fiscal que serão alvo de denúncia em apartado.

Raul Bezerra da Silva, Jorge Alves vulgo “Cajú”, Jaeliton Cardoso de Oliveira vulgo JAL, Gerson Gomes dos Santos, Daiane Soares da Silva, Jonas Pereira da Fonseca e Telma Gomes de Souza Santos formam a lista dos denunciados, tendo cada um sua conduta individual especificada e pela qual deverá ser penalizado. Os acusados estão sujeitos a uma pena total de reclusão que varia de nove a 209 anos.

O coordenador do Gaesf, promotor de Justiça Cyro Blater, ressalta que, desses acusados, Jaeliton Cardoso de Oliveira e Gerson Gomes dos Santos além da denúncia recente já respondem, na 17ª Vara Criminal – Combate ao Crime Organizado – por crimes assemelhados.

A reportagem do TNH1 não conseguiu contato com a defesa de todos os citados, mas deixa o espaço aberto para o devido posicionamento. Se assim houver, o texto será atualizado com as respectivas respostas. 

O esquema - Jaeliton Cardoso de Oliveira e Gerson Gomes dos Santos, ambos criaram empresas fraudulentas e a partir delas, a princípio, foram cometidos inúmeros crimes autônomos anteriores e, no decorrer das atividades escusas, os crimes de sonegação fiscal, estes serão alvo de denúncia separadamente. Segundo o Gaesf, o prejuízo suportado pelo Estado de Alagoas foi de R$ 4.657.730,62 , valor a ser corrigido.

Durante a Operação ‘Senhor do Sol II’ que desbaratou a referida e estruturada Orcrim que atuava em Arapiraca, numa das buscas efetuadas, o GAESF por meio das forças policiais, apreendeu inúmeros documentos numa empresa de propriedade de Raul Bezerra da Silva.

Operação - O Grupo de Atuação Especial em Sonegação Fiscal e Lavagem de Bens (GAESF), com o apoio da Secretaria de Segurança Pública (SSP) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF), deflagrou, no dia 10 de dezembro de 2019, a primeira Operação “Senhor do Sol”, para desbaratar uma Organização Criminosa (Orcrim) envolvida em inúmeras fraudes fiscais dentre outros crimes.

Na ocasião foram expedidos 131 mandados de busca e apreensão, 14 de prisões preventivas e cinco de prisões temporárias Ao todo, 10 pessoas foram presas na região do Agreste, entre elas o empresário, Alessandro Amâncio, conhecido como Sandro Amâncio que iniciou as suas atividades comerciais na conhecida Rua do Sol, que se destaca pelo comércio atacadista do ramo de alimentos. Nesse dia também foram apreendidos o valor de R$ 800 mil e 35 veículos, destes, oito caminhões baús utilizados para abastecer os estabelecimentos comerciais. Além de muito material que foi analisado pelo Gaesf.

No desdobramento daquela operação foi identificada outra Orcrim ligada a Raul Bezerra e alvo agora desta Denúncia Criminal.