Justiça

Acusado de matar homem por desavença em jogo é condenado a 13 anos de prisão

Ascom TJ | 26/11/21 - 15h25 - Atualizado em 26/11/21 - 15h28
Caio Loureiro / Ascom TJ / Divulgação

O Conselho de Sentença do 1º Tribunal do Júri de Maceió condenou José Pedro Rodrigues Ribeiro a 13 anos, nove meses e um dia de reclusão pela morte de um homem conhecido como "Felipe Bruxo". O crime ocorreu em 2017, no Centro da Capital.

O júri, realizado nessa quinta (25), foi conduzido pelo juiz Filipe Munguba. "O réu confessou em plenário que o crime foi premeditado, já que os partícipes, após cheirarem cola, combinaram previamente a morte da vítima, em conversas entre si", afirmou o magistrado na sentença.

O juiz destacou ainda que o crime foi cometido em praça pública, por volta das 20h30, "quando há menos circulação de pessoas, o que dificulta a identificação dos algozes, bem como a possibilidade de socorro à vítima". O réu não poderá apelar da sentença em liberdade.

O caso - O crime ocorreu em julho de 2017, na rua Barão de Maceió. De acordo com a denúncia do Ministério Público, José Pedro e outras pessoas desferiram golpes de faca e chutes na vítima, causando sua morte. Em depoimento, o réu disse que o homicídio foi motivado por vingança, pelo fato de a vítima "roubar" bastante no jogo popularmente conhecido como "Bozó".