Justiça

Justiça condena professor de ginástica a 56 anos de prisão por estuprar filha quando era criança

18/09/21 - 10h41 - Atualizado em 18/09/21 - 11h13
Reprodução

A Justiça condenou definitivamente um professor de ginástica a 56 anos, dez meses e 12 dias por atentado ao pudor e estupro. Os crimes foram praticados contra a prória filha dele, quando esta ainda era criança, e contra uma sobrinha de 13 anos.

O caso foi denunciado à Delegacia de Crimes Contra a Criança e o Adolescente, conforme reportagem abaixo exibida no Cidade Alerta, em março deste ano, pela própria filha do professor. Hoje, ela tem 26 anos e procurou a polícia após assistir a um vídeo onde uma criança aparece em uma cena de sexo. Ao ver o vídeo, ela teve medo de que a própria filha viesse a sofrer os abusos pelos quais passou na infância e decidiu denunciar o pai.

Durante as investigações comandadas pela delegada Adriana Gusmão, foi constatado que uma sobrinha de 13 anos que convivia com o professor também estava sendo vítima de abuso. O TNH1 entrou em contato com um dos advogados que fazem a defesa do professor de ginástica, mas ele está em viagem e só quando retornar a Alagoas vai decidir se dará entrevista sobre o caso.