Justiça

Justiça torna ré madrasta que arremessou criança de apartamento em Maceió

Redação TNH1 | 09/06/22 - 16h41
Reprodução

A Justiça de Alagoas aceitou denúncia do Ministério Público Estadual (MPE) e tornou ré Adriana Ferreira da Silva, mulher que confessou ter arremessado o próprio enteado de apenas 6 anos do quarto andar do apartamento no Benedito Bentes, bairro da parte alta de Maceió. A decisão do juiz Ygor Vieira de Figueirêdo foi publicada nesta quinta-feira, 9, em processo que tramita na 14ª Vara Criminal da Capital - Crime Contra Menor/Idoso/Deficiente e Vulnerável. 

O magistrado também acolheu pedido do MP-AL para que a vítima seja ouvida em depoimento especial na sede da vara, para que, entre outros motivos, seja feito apenas um único depoimento a fim de evitar que a criança relembre o caso em frequentes conversas. 

A mulher está presa desde o dia 23 de maio, quando foi encontrada nas imediações do residencial Vale Bentes, onde ocorreu o crime. Ela agora tem 10 dias para responder à Justiça sobre a acusação de tentativa de homicídio.

O juiz também negou o pedido do Ministério Público sobre medida cautelar de distanciamento da vítima. "Considerando que a ré permanece custodiada em prisão preventiva e, portanto, não oferece risco concreto à integridade física e psicológica da vítima, INDEFIRO, por ora, o requerimento do Ministério Público quanto a aplicação da medida cautelar de distanciamento da vítima, sem embargos de nova avaliação em caso de mudança fatídica uma situação de liberdade da ré". 

O caso - Uma criança ficou ferida ao ser  arremessada do 4º andar de um prédio pela madrasta no bairro de Benedito Bentes, em Maceió, na madrugada do dia 23 de maio. A suspeita, uma mulher de 31 anos, fugiu do local, mas se apresentou à polícia um dia após cometer o crime.

Segundo o 5º Batalhão da PM, que atendeu a ocorrência, apenas o pai da vítima foi encontrado na residência e contou que a tentativa de homicídio aconteceu logo após uma discussão entre o casal fora do imóvel. Depois da briga, a esposa entrou no apartamento, pegou a criança e a jogou pela janela.