Mundo

Nova variante de Covid na África do Sul alarma cientistas

Veja | 25/11/21 - 19h08 - Atualizado em 25/11/21 - 19h15
Pixabay

Uma nova cepa de Covid-19 foi detectada na África do Sul nesta quinta-feira  (25). Os cientistas responsáveis pela descoberta disseram que a variante, batizada de B.1.1.529, tem disseminação extremamente rápida. Ela apresenta uma  “constelação muito incomum” de mutações, que podem escapar da resposta imunológica do corpo e torná-la mais transmissível, afirmaram os profissionais da saúde, preocupados com a descoberta. 

Os cientistas também disseram que a variante B.1.1.529 tem pelo menos 10 mutações, em comparação com duas para Delta ou três para Beta.  Até agora, se espalhou mais entre os jovens. O país registrou 22 casos positivos após o sequenciamento genômico. A nova variante já foi detectada em Botsuana e Hong Kong, em viajantes da África do Sul. 

O Ministro da Saúde da África do Sul, Joe Phaahla, disse que a nova cepa estava por trás do aumento dos casos, e representava uma “séria preocupação e uma grande ameaça”.  As infecções diárias aumentaram para mais de 1.200 na última quarta-feira,25. No início do mês eram cerca de 100. No total desde o começo da pandemia foram registrados quase 3 milhões de casos e 89 mil mortes por Covid-19 no país.

Antes da detecção da nova variante, as autoridades previram que uma quarta onda atingiria a África do Sul a partir de meados de dezembro, impulsionada pelas viagens de fim de ano.

 O Instituto Nacional de Doenças Transmissíveis, NICD, disse em comunicado que os casos detectados e a porcentagem de testes positivos estão “aumentando rapidamente” em três das províncias do país, incluindo Gauteng, onde ficam Joanesburgo e Pretória. “Embora os dados sejam limitados, nossos especialistas estão trabalhando horas extras com todos os sistemas de vigilância estabelecidos para entender a nova variante e quais podem ser as implicações potenciais”, afirmou o NICD. 

A África do Sul solicitou uma reunião urgente de um grupo de trabalho da Organização Mundial da Saúde, OMS, sobre a evolução do vírus na sexta-feira,26, para discutir a nova variante. O ministro da Saúde da África do Sul  disse que é muito cedo para dizer se o governo imporá restrições mais duras em resposta à variante.