Justiça

PGJ designa promotor especial para acompanhar crime contra bacharel em Direito no Fórum do Barro Duro

Ascom MP-AL | 10/03/21 - 09h25 - Atualizado em 10/03/21 - 10h29
Reprodução

O procurador-geral de Justiça de Alagoas, Márcio Roberto Tenório de Albuquerque, designou o promotor de Justiça Denis Guimarães de Oliveira para acompanhar as investigações da morte do bacharel em Direito José Benedito Alves de Carvalho, que foi assassinado na tarde dessa terça-feira (9), no estacionamento do Fórum Desembargador Jairon Maia Fernandes, em Maceió. A vítima era marido da advogada Maricélia Schlemper e morreu na tentativa de defender a esposa, que era o principal alvo do italiano Pasquale Palmeri, preso em flagrante após o crime.

“Compartilhamos da mesma indignação e revolta das instituições que compõem o Sistema da Justiça, em especial da Ordem dos Advogados do Brasil, e da sociedade de uma forma geral. As pessoas têm o direito de exercer a sua profissão sem precisar ter medo de fazê-lo. O que ocorreu foi uma grande barbárie e o Ministério Público, que tem a função de salvaguardar a Constituição Federal, vai acompanhar de perto a apuração desse crime, que precisa ser punido exemplarmente”, afirmou Márcio Roberto Tenório de Albuquerque.

E para acompanhar esse caso desde o princípio, o chefe do Ministério Púbico do Estado de Alagoas (MPAL) designou o promotor de Justiça Denis Guimarães de Oliveira. “Entraremos em contato com a Polícia Civil para saber o que já foi feito até agora, quais testemunhas foram ouvidas e quais serão os próximos passos da investigação. O Ministério Público, cumprindo o seu papel, estará vigilante”, declarou o promotor.

O caso

O bacharel em Direito José Benedito Alves de Carvalho foi morto a tiros, no final da tarde dessa terça-feira, no estacionamento do Fórum Desembargador Jairon Maia Fernandes, localizado no Barro Duro. Ele estava no local, acompanhado de sua esposa, a advogada Maricélia Schlemper, quando o italiano Pasquale Palmeri atirou na direção dela. Na intenção de protegê-la, José Benedito correu para a frente da sua companheira, e acabou sendo baleado, vindo a óbito minutos depois, a caminho do Hospital Geral do Estado.

Pasquale Palmeri foi preso pela Guarda Judiciária e pelo Batalhão de Polícia de Eventos e, depois, encaminhado à Central de Flagrantes.

Segundo o Tribunal de Justiça de Alagoas, “o italiano foi ao Fórum para participar de uma audiência na 22ª Vara Cível da Capital – Família sobre um processo de divórcio, que estava marcado para as 17h30. Antes disso, ele atirou na vítima após uma discussão na porta do fórum”. Maricélia Schlemper é advogada da parte contrária.