Interior

Professor e motorista denunciados por abuso de alunas são demitidos de colégio

TNH1 | 02/10/21 - 09h16 - Atualizado em 02/10/21 - 09h30

O professor e o motorista de uma escola particular em Rio Largo, denunciados por abusar sexualmente de alunas, foram demitidos cerca de dez dias depois de o caso vir à tona. Eles já haviam sido afastados pela unidade de ensino. A informação do desligamento dos funcionários foi confirmada por meio de nota à imprensa, enviada pelo colégio.

"Apesar de louvar os princípios do contraditório e da ampla defesa, os quais devem ser devidamente respeitados pelas instâncias de controle penal na apuração da responsabilidade do professor e do auxiliar de disciplina supracitados, informa que a direção da Instituição decidiu por demitir, no dia 01/10/2021, referidos colaboradores, os quais já estavam afastados desde o dia em que o colégio tomou conhecimento das acusações veiculadas por um perfil falso de rede social, em relação ao professor no dia 22/09/2021 e ao auxiliar de disciplina no dia 24/09/2021", mostra trecho do comunicado.

Com a exposição do caso na mídia, já subiu para mais de 30 o número de supostas vítimas do professor, segundo a Associação AME, instituição que acolhe mulheres vítimas de violência, que está cuidando do caso. A associação afirmou que houve casos de beijos forçados, "cantadinhas" e gestos obscenos praticados pelo educador.

O segundo funcionário, que fazia o transporte escolar, também foi denunciado pelas estudantes.

Entenda o caso - Um professor foi denunciado como suspeito de violência sexual contra várias crianças nos últimos 10 anos na cidade de Rio Largo. Algumas das vítimas, acompanhadas dos pais, estiveram na Associação AME para relatar as denúncias, nessa quarta-feira (29). O caso já foi denunciado na polícia e será levado ao Ministério Público Estadual (MPE).